O governo australiano conhecia o programa secreto de espionagem PRISM dos Estados Unidos, antes de este ter sido revelado publicamente pelo ex-agente da CIA, Edward Snowden, informou esta terça-feira a cadeia ABC.

O Ministério Público australiano preparou uma sessão secreta sobre o PRISM a 21 de março, três meses antes de os jornais «The Guardian» e «The Washington Post» terem divulgado documentos secretos sobre a vigilância de comunicações telefónicas e digitais de milhões de utilizadores de todo o mundo, segundo a ABC.

Em junho, Snowden revelou a esses diários que a Agência de Segurança Nacional (NSA) dos Estados Unidos e o FBI tinham acesso a milhões de registos telefónicos, apoiando-se na Lei Patriota, aprovada depois dos atentados de 11 de setembro de 2011.