O Irão vai lançar um site de namoro online para evitar o recurso a outras páginas da Internet que permitem o casamento por um breve período de tempo, durante o qual as relações sexuais são aceitáveis pela lei islâmica.

De acordo com os meios de comunicação locais, citados pela agência noticiosa AFP, o site será oficial e destina-se a jovens que querem casar, promovendo o matrimónio de longa duração.

Neste país conservador, há regras muito rígidas relativamente ao sexo antes do casamento, que é proibido. Pode ser contornado através do recurso ao sigheh, uma prática religiosa que permite o casamento temporário, às vezes por períodos de apenas uma hora, durante o qual a relação sexual é permitida e não vai contra o Islão.

No Irão, os jovens com menos de 30 anos representam 55% dos 77 milhões de habitantes.