O sismo de 6,4 na escala de Richter, que abalou Taiwan no fim de semana, deixou a descoberto as deficiências na construção de um edifício.

Das 38 mortes, confirmadas até ao momento, 24 vítimas foram retiradas dos escombros do prédio Weiguan Jinlong.

De acordo com a agência CNA, citada pela CNN, os bombeiros verificaram que foi usado metal muito fraco, lata, nos alicerces do edifício.

Em declarações à CNN, um engenheiro que não foi identificado, confirmou o uso deste material mais fraco na construção, acrescentado que tal não era proibido até 1999.

Confrontado com esta informação, o ministro do Interior fez saber que será aberto um inquérito aos onze edifícios que não resistiram ao abalo logo que terminem as operações de busca e salvamento. Há, pelo menos, 118 pessoas desaparecidas que podem estar presas nos escombros.

Numa luta contra o tempo, a esperança de encontrar sobreviventes diminui, mas a história de uma menina, resgatada com vida esta segunda-feira, não permite às equipas baixarem os braços.