Nove estudantes britânicos de medicina viajaram para a Síria no princípio deste mês para se juntarem ao Estado Islâmico e ajudar a tratar os feridos e os doentes nos hospitais do grupo jihadista, refere este domingo o jornal «The Observer».

Os jovens, cinco rapazes e quatro raparigas, voaram desde o Sudão para Istambul para cruzar a fronteira com a Síria a partir da Turquia, explicou ao jornal o político turco Mehmet Ali Ediboglu.

De acordo com o político, alguns dos alunos tinham informado as suas famílias dos seus planos e vários pais viajaram este fim-de-semana para a capital da Turquia com o objetivo de tentar convencê-los a regressar.