A polícia grega está a investigar a morte de uma modelo australiana a bordo de um superiate, ao largo da ilha de Cefalónia. O corpo de Sinead McNamara foi encontrado na sexta-feira.

A modelo, de 20 anos, era membro da tripulação de uma embarcação de luxo, o "Mayan Queen IV", que é propriedade do magnata mexicano Alberto Baillères.

McNamara, que trabalhava no barco há quatro meses, foi encontrada em coma numa cabine da embarcação na sexta-feira. A modelo foi levada para um hospital na ilha e os médicos fizeram várias tentativas de reanimação, mas sem sucesso.

Alberto Baillères já não estava no barco no dia em que a modelo morreu. Baillères, que é considerado o 143.º homem mais rico do mundo pela revista Forbes, abandonou o barco na terça-feira, quando este chegou à ilha grega. 

A autópsia ao corpo da jovem vai ser realizada em Atenas para determinar as causas da sua morte.

No entanto, sabe-se que as autoridades gregas já lançaram uma investigação para determinar o que aconteceu. 

O iate deixou as nossas águas na noite passada, mas ainda estamos a reunir provas”, confirmou o porta-voz das autoridades do porto de Cefalónia, Stamatis Limneos ao jornal The Guardian.

A polícia grega passou os últimos dias a interrogar os funcionários que estavam no barco e vai pedir as imagens de videovigilância.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros da Austrália já informou que vai providenciar assistência à família da modelo.