A tailandesa que serviu de ‘barriga de aluguer’ para Gammy, um bebé com síndrome de Down abandonado pelos pais biológicos australianos, iniciou o processo para que o menor seja reconhecido como cidadão do país oceânico, revelou esta sexta-feira a imprensa local.

Pattaramon Chanbua, que deu à luz o bebé, apresentou os documentos perante a embaixada da Austrália em Banguecoque, procurando assim acesso aos benefícios sociais do país tanto para ela como para o menor, referiu a cadeia ABC.

A mulher tailandesa acusou em agosto o cidadão australiano David Farnell e a sua mulher de abandonarem o menor e de terem apenas adotado Pipah, a gémea de Grammy e que não sofre de qualquer problema de saúde.

Em versões anteriores, o casal australiano declarou que os médicos tailandeses lhes disseram que o bebé com síndrome de Down não sobreviveria por ter nascido com problemas cardíacos.

Ao ser conhecido o caso, foi também descoberto que Farnell tinha sido condenado em várias acusações de abusos a menores.