Um falso médico foi detido nesta quarta-feira, na Índia, depois de ter infetado 33 pacientes com VIH, o vírus da SIDA.

Uma agulha infetada estará na origem da disseminação, numa altura em que as autoridades de Bangarmau, Unnao, no estado de Uttar Pradesh, ainda estão a investigar a ocorrência.

A troco de quantias mais acessíveis que as oferecidas pelo sistema de saúde local, Rajendra Yadav fazia-se passar por médico e visitava os doentes nas próprias casas, chegando, inclusive, a providenciar medicação.

Um número alarmante de casos de VIH na mesma zona levantou a suspeita em novembro passado, escreve a CNN nesta quarta-feira, citando fontes médicas.

“Montámos uma tenda no local, realizámos sessões de esclarecimento e providenciámos tratamentos”, indicou o responsável clínico de Unnao, Sushil Choudhary.

O falso médico foi o denominador comum de todos os doentes, uma vez que todos afirmaram ter sido tratados por Rajendra Yadav e alguns disseram, inclusive, que ele não trocou de agulhas.

Yadav foi acusado de três crimes – espalhar doença perigosa, tentativa de homicídio e falsa identidade - e vai comparecer em tribunal nesta quinta-feira.