Um trabalho de casa (TPC) sobre o Islão culminou no encerramento de todas as escolas de Augusta County, no estado da Virgínia, EUA, nesta sexta-feira, noticia a CNN.

“Apesar de não existir qualquer ameaça contra os estudantes ou os estabelecimentos”, as autoridades decidiram encerrar todas as escolas devido à escalada de protestos.
 
Tudo por causa de um exercício de caligrafia, pedido por uma professora de geografia da secundária de Riverheads, em Staunton.
 
“Este é o shahada, o testemunho de fé do Islão, escrito em árabe. No espaço abaixo, tentem copiá-lo à mão. Deve dar-vos uma ideia da complexidade da caligrafia”, pediu a docente.
 
Mas acabou por ser mais que isso, transformando-se numa discussão religiosa que culminou no encerramento de várias escolas.
 
A shahada é uma das declarações de fé mais importantes do Islão e que significa: “Não há outro Deus senão Alá e Maomé é o mensageiro de Alá.”

Os encarregados de educação consideraram este TPC uma tentativa de conversão ao Islão e exigiram a demissão da professora, que, segundo um jornal local, foi buscar o trabalho de casa a um livro de exercícios sobre religiões do mundo.
 
Através de comunicado, a escola assegurou aos pais que substituiu este exercício por outro menos simbólico, garantido ainda que não estava a tentar converter os alunos ao Islão.