A Organização Mundial de Saúde (OMS) confirmou esta sexta-feira a morte de uma jovem estudante de 22 anos na Serra Leoa com Ébola, um dia depois de ter anunciado o fim da epidemia, que matou mais de onze mil pessoas em três países africanos. 

Segundo fontes oficiais e da própria OMS, a jovem fora internada num hospital de Magburaka, no norte do país e já próximo da fronteira com a Guiné-Conacri, e acabou por morrer quinta-feira, depois de os testes terem confirmado a doença.

A jovem, que se encontrava de férias com a família, morreu em casa e a sua morte foi reportada ao hospital, que acabaria por, mais tarde, confirmar as causas.

A Serra Leoa foi declarada, em novembro de 2015, um país livre da transmissão do vírus do Ébola pela Organização Mundial da Saúde.