Uma jovem cabeleireira foi mordida por uma cobra na sanita de sua casa, no bairro de A Solaina, em Narón, na Galiza. Quando a mulher, de 30 anos, foi à casa-de-banho, no último domingo, estava sentada na sanita e ouviu primeiro uma barulho estranho, depois uma espécie de salpico e, em seguida, uma picadela numa nádega.

De acordo com o que a vítima conta em vários jornais espanhóis, quando se levantou, viu uma cobra amarela e verde escoar pela sanita abaixo. Contactou os serviços de emergência e descreveu o animal. Os especialistas do centro de Recuperação de Fauna Selvagem de Oleiros calculam pela descrição que se trate de uma espécie exótica.

A mulher recebeu tratamento hospitalar e está a recuperar, apesar de apresentar algumas queixas. Agora, só pensa que poderia ter sido muito pior. «Aconteceu-me a mim, mas podia ter acontecido aos meus filhos», disse ao jornal «El Mundo»

As autoridades investigam a proveniência do animal, que se pensa ser de um dos moradores do prédio. O bairro está em polvorosa, até porque no rés-do-chão do prédio, mesmo por baixo de onde mora Iris com os filhos, de cinco e de oito anos, existe uma creche.

A empresa responsável pelas águas e pelo saneamento da cidade procedeu a uma busca pelo animal nas tubagens do edifício, mas sem resultados.

O caso não é inédito na região espanhola. De acordo com o jornal «A Voz da Galiza», em setembro de 2007, uma mulher de Ferrol apanhou um susto quando, pela manhã, ao levantar o tampo da sanita, descobriu uma cobra piton enroscada no interior da casa de banho. Foi fácil, na altura encontrar o dono. Era um vizinho do mesmo prédio.