O grupo extremista islâmico al Sabaab invadiu esta sexta-feira um hotel da capital da Somália, Mogadíscio, provocando a morte a pelo menos dez pessoas, avança a BBC. Uma enorme explosão e tiros foram testemunhados.

Entre os mortos está o embaixador da Somália na Suíça, Yusuf Bari Bari.
Um polícia disse à Reuters que foram nove os homens a atacar o hotel, seis dos quais já foram mortos. 

Por esta altura as forças governamentais da Somália e as forças especiais dos Estados Unidos no país africano já conseguiram retomar o controlo de grande parte do hotel. Os elementos do grupo extremista estarão isolados nos pisos superiores e no telhado do edifício. Os homens continuam a fazer disparos e a lançar granadas.

No local estavam presentes outros diplomatas que conseguiram escapar pelas janelas do hotel.

O oficial da polícia Ali Hussein confirmou ainda que há dezenas de feridos, afirmando à Reuters que «seguramente, o número de vítimas vai aumentar».

Segundo a BBC, o ataque começou quando um bombista suicida fez explodir um carro na parte de fora do hotel.

Os hotéis da capital da Somália têm sido várias vezes atacados por militantes do grupo al Shabaab por serem locais com elementos do governo e com estrangeiros.
 

O chefe da polícia Ismail Olow confirma a presença de membros do governo no interior do edifício e que os «guerrilheiros do al Shabaab estão dentro do hotel e que ocuparam o telhado».
 


Nas redes sociais têm surgido imagens do ataque.