O papa disse este domingo que «o estilo» dos cristãos deve ser o da humildade e não o da «vaidade, do orgulho e do êxito», durante a celebração do Domingo de Ramos, que assinala a entrada de Jesus em Jerusalém.

A humildade é um «estilo que nunca deixará de nos surpreender e de pôr-nos em crise», disse este domingo, na homilia de celebração litúrgica da festividade que inicia a Semana Santa.

Em contraposição a esse «estilo» a que se referiu, o pontífice católico salientou o exemplo de «outra via, contrária ao caminho de Cristo: a mundanidade”», que oferece «o caminho da vaidade, do orgulho e do êxito».

O papa recordou que esta outra via «o maligno também a propôs a Jesus durante quarenta dias no deserto». «Mas Jesus recusou-a sem duvidar», sublinhou.

«Também nós podemos vencer esta tentação, não apenas nas grandes ocasiões, como também nas circunstâncias comuns da vida», disse.


Francisco elogiou o exemplo de «muitos homens e mulheres que, em silêncio e sem se fazerem ver, renunciam todos os dias a si mesmos para servir dos outros: um familiar doente, um velho sozinho ou uma pessoa com incapacidade».

O papa lembrou na sua homilia os momentos mais importantes dos atos da Semana Santa, como «o desprezo dos chefes do povo» por Jesus, a «traição de Judas» e os «insultos das pessoas».