Um grupo de 83 passageiros do avião da Asiana Airlines que se sofreu um acidente na aterragem em São Francisco, nos Estados Unidos, intentou uma ação judicial contra o fabricante do aparelho Boeing, informaram os seus advogados na terça-feira.

Embora a investigação para determinar as causas exatas do acidente que causou três mortos e mais de 180 feridos esteja ainda em curso, o escritório de advogados Ribbeck, sedeado em Chicago, disse que os relatórios preliminares apontam que o desastre possa ter sido causado por falhas no sistema de pilotagem automático do Boeing 777.

Falhas podem também ser apontadas à Boeing pelo design das rampas no interior no avião, que «feriram passageiros e bloquearam a sua saída em segurança», disse a firma Ribbeck em comunicado de imprensa.