“Pelo menos o que se vê ativo no Brasil é o Ministério Público e os tribunais, no passado eram os generais. Já é um avanço grande”, brincou Fernando Henrique Cardoso, numa alusão aos anos da ditadura militar, que se prolongaram até 1985.


“Converso com [as pessoas] com quem tenho alguma relação em comum e quando as pessoas têm interesse. Eu sou ex-Presidente, não tenho funções partidárias, mas tenho apreciação pelas pessoas”, explicou Fernando Henrique Cardoso, destacando que a sua ligação a Sampaio da Nóvoa passa pelas universidades.