O tribunal municipal de Moscovo condenou a quatro anos e meio de prisão os opositores Serguéi Udaltsov e Leonid Razvozháev, que em 2012 lideraram uma manifestação na capital russa contra o presidente Vladimir Putin, revelou a imprensa local.

A sentença foi apresentada na noite de quinta-feira, depois dos juízes considerarem ambos culpados de organizarem e participarem em ações de desestabilização em massa e de agressão a agentes da polícia.

Após a leitura da sentença, Serguéi Udaltsov declarou entrar em greve de fome indeterminada, disse o advogado Nikolái Pólozov, que o representou.

A Procuradoria tinha pedido uma pena de prisão de oito anos para cada um dos membros da oposição, que se declararam inocentes e consideraram ilegal e politizado o processo de que foram alvo.

Durante a manifestação, a 6 de maio de 2012, foram detidas quase 500 pessoas e 82 polícias ficaram feridos.