Vladimir Putin anunciou que a Rússia retirou as suas forças militares da fronteira com a Ucrânia. O presidente russo foi citado pela Interfax, num dia em que reconheceu também pela primeira vez as anunciadas eleições ucranianas, marcadas para 25 de maio, como «um passo na direção certa».

«Dizem-nos sempre que as nossas forças na fronteira ucraniana são uma preocupação. Já as retirámos. Não estão na fronteira nesta altura, estão em lugares onde conduzem as suas tarefas normais de treino», é a declaração que a Interfax atribui a Putin.

Após um encontro com o líder da OSCE, Putin deixou ainda outro sinal de compromisso, ao defender que um referendo separatista pró-russo marcado para 11 de maio na região de Donetsk devia ser adiado. E pediu às forças ucranianas que parem com a retaliação militar às milícias separatistas.