Um incêndio, que deflagrou esta madrugada, num hospital psiquiátrico da província de Novgorod, no noroeste da Rússia, causou a morte de, pelo menos, um médico, segundo os serviços de emergência russos, que informaram que 35 pacientes estão desaparecidos.

O fogo começou aparentemente depois de um paciente ter queimado a sua cama, de acordo com os serviços, citados pela agência RIA Nvosti.

A agência Interfax, citando fonte não identificada, informa do registo de 36 mortos, incluindo do médico e dos referidos 35 pacientes.