Mais de 1.500 pessoas foram retiradas devido às inundações na região de Amur, no oriente da Rússia, informou hoje o departamento regional do Ministério de Emergência.

De forma a prevenir o agravamento das inundações, as autoridades instalaram 64 centros de acolhimento, com capacidade para 16.000 pessoas, noticia a Efe.

Há indicação de 334 casas, em cinco localidades, inundadas devido à subida do caudal dos rios, a qual foi provocada pelas chuvas torrenciais registadas nos últimos dias e pelas descargas da hidroelétrica de Zeya.