"Fumar mata mais pessoas do que Obama, apesar de ele matar muita gente" é a mensagem dos cartazes que começaram a aparecer nas ruas de Moscovo, na Rússia, com uma imagem do presidente norte-americano a fumar.

No mesmo cartaz pode ainda ler-se: “Não fume, não seja como Obama”.

A campanha condena as ações dos Estados Unidos e compara o presidente a um assassino em massa.

A foto de um dos cartazes foi partilhada no Facebook na última terça-feira, 16 de fevereiro, pelo deputado liberal Dmitry Gudkov, um opositor do regime.

Анекдоты с бородой — в жизнь. «У нас в СССР — свобода слова! Я тоже могу выйти на Красную площадь и сколько угодно ругат...

Publicado por Dmitry Gudkov em  Terça-feira, 16 de Fevereiro de 2016

O deputado criticou a iniciativa dizendo que "é repugnante e embaraçoso que isto esteja a aparecer nas ruas da capital russa".

Não é conhecido quem é o responsável pela campanha, mas pensa-se que os cartazes possam estar associados a uma série de vídeos publicados recentemente no Youtube, nos quais vários estudantes denunciam os “crimes” do presidente norte-americano.

Um deles, o vídeo "Stop Obama!", foi posto a circular na passada semana no Youtube e nele pode ler-se que "o presidente Obama mata 875 pessoas todas as semanas".

Os cartazes contra Obama não são caso único nos últimos meses. Em Dezembro, os responsáveis de um supermercado pediram publicamente desculpas depois de colocarem à venda artigos que comparavam o presidente dos Estados Unidos a um chimpanzé.