A Bélgica também decidiu expulsar um diplomata russo, de acordo com a estação pública VRT.

Na sequência do envenenamento do ex-espião Serguei Skripal que os britânicos atribuem a Moscovo, esta segunda-feira 23 países juntaram-se ao Reino Unido na decisão de expulsar diplomatas russos dos seus países. A Bélgica anunciou que teria uma reunião para discutir o assunto esta terça-feira e o resultado da mesma é a expulsão de um diplomata.

Também hoje Austrália e Irlanda anunciaram que iriam expulsar diplomatas russos. Neste momento são 25 os países que acompanham o Reino Unido nesta decisão.

Quanto a Portugal, o Ministério dos Negócios Estrangeiros emitiu um comunicado onde "toma boa nota" das decisões de vários países-membros da União Europeia, mas deverá esperar por uma decisão comunitária para agir. 

Também a NATO tomou medidas, expulsou sete diplomatas e reduziu o número de representantes russos de 30 para 20.

Os países que acompanham o Reino Unido na expulsão de diplomatas russos:

  1. França - quatro diplomatas têm de sair dentro de uma semana
  2. Alemanha - quatro diplomatas
  3. Polónia - quatro diplomatas têm de sair antes de 3 de abril
  4. República Checa - três membros da embaixada russa têm de sair até 1 de abril
  5. Lituânia - três diplomatas expulsos, 44 pessoas banidas de entrar no país
  6. Dinamarca - três diplomatas
  7. Holanda - dois diplomatas
  8. Itália - dois diplomatas têm de sair até ao final da semana
  9. Espanha - dois diplomatas
  10. Estónia - um diplomata
  11. Croácia - um diplomata considerado "persona non-grata"
  12. Finlândia - um diplomata
  13. Letónia - um diplomata
  14. Roménia - um diplomata
  15. Suécia - um diplomata
  16. Noruega - um diplomata
  17. Hungria - um diplomata
  18. Ucrânia - 13 diplomatas 
  19. Albânia - 2 diplomatas
  20. Macedónia - um diplomata
  21. Canadá - 4 diplomatas
  22. EUA - 60 diplomatas
  23. Irlanda - 1 diplomata
  24. Austrália - 2 diplomatas
  25. Bélgica - 1 diplomata