Numa entrevista a televisão checa, o presidente sírio condenou o abate do caça russo por parte das forças turcas e agradeceu a ajuda que a Rússia tem vindo a dar no combate ao Estado islâmico na Síria.

“O fracasso de Erdogan na Síria, o fracasso dos seus grupos terroristas, significa a sua morte política”, disse o presidente sírio.


O  abate do avião russo pela Turquia no passado dia 24 de novembro fez estalar o verniz nas relações diplomáticas entre os dois países. A Turquia quis dar explicações à Rússia, mas o Kremlin não aceitou as justificações. 

Assad anunciou que a Rússia está a “encolher” a presença do Estado Islâmico no seu país, após ter começado a bombardear alvos jihadistas .

O presidente sírio frisou que a intervenção russa é isso mesmo, uma ajuda no combate ao Estado Islâmico, desmentindo os Estados Unidos, que acusou Moscovo de bombardear alvos dos opositores ao regime de Assad com o pretexto de estar a atacar alvos jihadistas.

Pelo contrário, o presidente sírio afirmou que, desde que os Estados Unidos avançaram com os ataques aéreos na Síria, “O Estado Islâmico expandiu-se e aumentou o número de recrutados para as suas fileiras em todo o mundo”, como cita a BBC esta quarta-feira.