Um juiz russo considerou, esta sexta-feira, oito manifestantes «culpados» dos crimes de «agressão e violência contra a polícia», escreve a agência Reuters. Os arguidos tinham sido detidos numa manifestação anti-Putin, organizada pela oposição ao líder russo no final de 2012.

O tribunal já deu os crimes como «provados», mas a sentença só irá ser conhecida na próxima segunda-feira. O Ministério Público russo pediu penas de cinco a seis anos para os condenados.

No exterior do tribunal, em Moscovo, os protestos pelas condenações não se fizeram esperar. De acordo com a Reuters, já foram detidas cerca de 200 pessoas.

De acordo com a polícia, os manifestantes «violaram a ordem pública». A mesma fonte acrescentou que, na Rússia, aglomerações de alguma dimensão, na rua, precisam de «autorização prévia» das autoridades.