Rui de Araújo Gomes, o ministro guineense das Infraestruturas encontrado hoje morto num quarto de hotel em Macau, tinha partido de Bissau na segunda-feira para representar o país num fórum sobre investimentos.

Um assessor do governante disse à Lusa que no dia da partida «o ministro não aparentava nenhum sinal de doença», pelo que a sua morte constitui «uma grande surpresa».

Engenheiro civil formado na antiga Checoslováquia, Rui de Araújo Gomes, 61 anos, era primo em primeiro grau do ex-primeiro-ministro guineense Carlos Gomes Júnior cujo Governo foi deposto por um golpe militar em abril de 2012.