“Rodrigo Gularte não sabia que ia morrer até aos últimos minutos antes de enfrentar o pelotão de fuzilamento, disse quinta-feira o sacerdote católito que o acompanhou, recordou Phelim Kine em comunicado.














“Tendo em conta as circunstâncias e a avaliação do risco de danos na obra de arte, decidi remover o retrato da exibição pública”, salientou.