Os republicanos não se poderão queixar da falta de escolha para a liderança do partido. A partir desta quinta-feira terão dez possibilidades. A mais recente dá pelo nome de Rick Perry, ex-governador do Texas, e candidato batido nestas andanças ou não tivesse sido ele batido na nomeação de 2012.

Ainda não houve discurso, comício, evento que dê o pontapé de saída da candidatura mas essa já é oficial. Logo pela manhã o político explicou ao que vem através da página oficial na internet: "Temos o poder de tornar o nosso país novo outra vez."  

Rick Perry governou o Texas de 2001 a 2014 e desse período o próprio ressalva os 1,8 milhões de postos de trabalho criados naquele estado, o equivalente a um terço dos empregos criados em todo o país. 

Os media norte-americanos descrevem um candidato hoje menos "cowboy" e mais moderno, que trocou botas de vaqueiro e o chapéu de aba larga por óculos de massa preta. Mas na imagem política que quer projetar, Perry dará sempre prioridade à marca do americano que lutou pelo país, como ele fez durante os anos em que foi piloto da força aérea dos EUA.

Uma identidade que será reforçada aquando do anúncio oficial da candidatura. No aeroporto de Addison, nos arredores de Dalas, quando o candidato subir ao palco já lá estarão militares Seal, vários veteranos de armas e, muito significativo, a viúva de Chris Kyle, o airador que ficou imortalizado no filme "American Sniper" de Clint Eastwood.