O irmão do assassino do ex-primeiro-ministro israelita Isaac Rabin foi detido esta noite, depois de ter publicado numa rede social supostas ameaças contra o Presidente de Israel, Reuven Rivlin, informam esta quarta-feira os ‘media’ locais.

O detido, Hagai Amir, escreveu no Facebook que “era chegado o momento de Rivlin e do Estado sionista desaparecerem do mundo”, como Sodoma, "devido aos crimes que cometeram com o apoio da lei (...) e esse dia não está longe”.

A polícia decidiu detê-lo após interrogatório numa esquadra próxima de Telavive.

O homem acrescentou que "apenas Deus" pode decidir sobre a libertação do seu irmão, tal como decidiu sobre a morte de Rabin.

As declarações surgem em reação a um discurso do presidente Reuven Rivlin, que disse no domingo que nunca iria conceder o idulto a Yigal Amir, o autor do assassínio de Rabin, quando se assinalam 20 ano após o crime.