Notícia atualizada às 09:17


O Presidente da República Dominicana, Danilo Medina, e as autoridades de Justiça locais, anunciaram esta quarta-feira o início das investigações para determinar as circunstâncias em que morreram 11 crianças, no último fim de semana, no principal hospital pediátrico do país. 


A Procuradora do Distrito Nacional, onde está inserida a capital, Yeni Berenice Reynoso, assegurou que as mortes ocorridas no Hospital Infantil Robert Reid Cabral, em Santo Domingo «são um acontecimento que requer uma investigação criminal».

«O Presidente Danilo Medina está decidido a clarificar as circunstâncias em que tal aconteceu», afirmou por seu lado Rodríguez Marchena, porta-voz do Governo, adiantando que o presidente está «em choque e indignado» com o sucedido.

A investigação deverá ser conduzida pelo procurador-geral da República. As autoridades acreditam que dentro de 72 horas poderão avançar com os primeiros resultados desta investigação.

As vítimas são três recém-nascidos, cinco menores de um ano e os outros tinham mais de um ano. Estavam internados nos cuidados intensivos e no serviço de pediatria. Sete deles estavam diagnosticados com infeções graves.

Dois dos bebés foram dados como mortos na sexta-feira, quatro morreram no sábado e cinco no domingo, adianta o jornal «Diário Libre». Desconhecem-se as causas que levaram à morte das 11 crianças em tão curto espaço de tempo e num tão conceituado hospital pediátrico.