O Ministério Público do Equador informou que, até ao momento, o sismo de sábado provocou 587 mortos, 27 dos quais são estrangeiros.

Segundo o Ministério Público, do total de vítimas mortais, já foram identificados e entregues aos seus familiares 539 cadáveres, enquanto 48 continuam em processo de verificação de identidade, referiu, em comunicado, o Ministério Público.

O Ministério Público registou também 27 estrangeiros entre as vítimas mortais, provenientes da Colômbia (10), Cuba (06), Canadá (02), República Dominicana (02), Reino Unido (02), Itália (01), Alemanha (01), França (01), Irlanda (01) e um em processo de verificação de nacionalidade, de acordo com as agências

Entretanto, a terra não para de tremer no Equador. Uma nova réplica de sismo, de magnitude 6, atingiu a região de Portoviejo, mais uma a juntar às centenas que se registaram após o abalo de magnitude 7,8 de sábado. 

O Instituto Geofísico da Escola Politécnica Nacional indicou que o epicentro da réplica se localizou no mar, a cerca de 60 quilómetros de Jama, uma das localidades mais afetadas pelo sismo de sábado, e a menos de dez quilómetros de profundidade.

O sismo foi sucedido por outras réplicas de magnitudes menores, de cerca de 5 graus, e foi sentido também em Quito e noutras regiões do país.