Artigo atualizado às 12:49

O ministro responsável pela gestão de Gibraltar, Fabian Picardo, acusa a Espanha de estar «a agir como a Coreia do Norte». A nova troca de mimos entre Espanha e o Reino Unido, sobre este território britânico ultramarino, localizado no extremo sul da Península Ibérica, aconteceu após o Ministro das Relações exteriores espanhol, José Manuel García-Margallo e Marfil sugerir cobrar uma taxa, de 50 euros, a veículos oriundos desta península e que cruzem a fronteira com Espanha, escreve o jornal britânico «The Guardian».

O governante espanhol afirmou que esse valor serviria para ajudar os pescadores do seu país, que estão a ser prejudicados com «um recife artificial» construído por Gibraltar. Já Fabian Picardo, garante que «o inferno vai congelar» antes do recife ser removido. Este governante lembra, ainda, que a criação desta taxa iria violar a liberdade de movimentação na União Europeia.

Mas Espanha ameaçou ir mais longe em relação a Gibraltar e admitiu fechar o seu espaço aéreo aos voos de e para este território. Fabian Picardo não tem dúvidas que esta é uma «política de loucura» e que este discurso seria de esperar vindo da «Coreia do Norte, mas não de um parceiro europeu».

Recorde-se que tanto o Reino Unido como a Espanha reivindicam a soberania sobre Gibraltar.

Já esta segunda-feira, o porta-voz do primeiro-ministro britânico, David Cameron, afirmou que este «está preocupado com a situação», avança a agência Reuters.

Na passada sexta-feira, o Ministério dos Negócios Estrangeiros britânico chamou o embaixador espanhol, em Londres, para obter mais esclarecimentos.

O executivo de Cameron também já terá pedido ao governo espanhol, explicações sobre as medidas anunciadas pelo ministro das Relações Exteriores.