Um enfermeiro, de 57 anos, foi detido por suspeitas de tentar aliciar uma menor de 14 anos a um encontro com o objetivo de a assassinar, com um machado, para comer os seus restos mortais.

O caso remonta a setembro de 2012, a Canterbury, Kent, no Reino Unido, quando o suspeito, Dale Bolinger, tentou encontrar-se com uma adolescente, não identificada, depois de várias conversas na internet. O caso está agora a ser julgado no tribunal de Canterbury.

Segundo o «Guardian», o procurador Martin Yale afirmou que Bolinger falava com a menor e confessava-lhe tudo o que faria com ela quando a conhecesse, antes e após a morte.

«Ele disse que ia matá-la com um machado antes de a comer», afirmou Yale.

O suspeito foi descoberto por um agente norte-americano do FBI que encontrou o seu e-mail numa sala de chat enquanto procurava por suspeitos de violações, homicídios e canibalismo.

Bolinger marcou um encontro com a jovem na estação de Ashford, mas por alguma razão esta nunca apareceu. Registos de telemóvel confirmaram que o suspeito esteve no local entre as 11:56 e as 12:08, a 18 de setembro de 2012, data que havia combinado com a menina.

A acusação afirmou, também, que o suspeito comprou um machado no dia anterior e afirmava, em conversas com outro utilizadores, que tinha comido uma mulher de 39 anos e uma criança de cinco.

«Ficou claro pelos registos que Bolinger pensava que estava a falar, e ia encontrar-se, com uma menina de 14 anos», afirmou Yale.

Quando a polícia revistou a casa do suspeito foram encontradas imagens indecentes de crianças guardadas em discos de computador. Bolinger admitiu que as imagens eram suas, mas afirma que só foi à estação porque temia pela segurança da jovem e queria levá-la à polícia.