Um homem retirou o filho de nove anos da escola, por sofrer de bullying devido à sua dislexia, e agora leva-o para o escritório para a criança continuar a aprender.

Lee Cooke vive em Wolverhampton, em Inglaterra, e a sua história está a tornar-se viral na Internet. O homem tem um filho de nove anos, que sofre de dislexia e era vítima de abusos e perseguição por parte dos colegas de escola.

Para pôr fim ao bullying que ofilho sofria, Lee Cooke decidiu retirá-lo da instituição e começou a levá-lo para a imobiliária que dirige, onde, entre outras tarefas, o rapaz aprende a atender telefonemas e matemática.

Numa publicação na internet com milhares de gostos e comentários, Lee Cooke explicou a sua decisão e aponta responsabilidades à falta de proteção que o filho tinha por parte dos diretores da escola.

“Hoje aprendemos matemática, tecnologias da informação e comunicação (TIC) e atendemos telefonemas. Hoje o meu menino sorri e eu também”, lê-se na publicação de Lee Cooke divulgada pelo Daily Mail.

Mas o testemunho deste pai também tem contornos críticos aos antigos colegas e professores do filho: “Espero que isto sirva aos valentões e professores para verem que ter dislexia não significa ser gozado e ignorado por aqueles professores que deviam estar lá a protegê-lo”.