O chefe do Governo espanhol, Mariano Rajoy, afirmou esta quinta-feira que Madrid desaprova a deslocação do primeiro-ministro britânico, David Cameron, a Gibraltar e defendeu a “hispanidade” do território reclamado por Espanha.

Rajoy referia-se à visita de Cameron, esta quinta-feira, à colónia britânica de Gibraltar, na Andaluzia, recordando que a deslocação do primeiro-ministro britânico se enquadra no âmbito do referendo sobre a permanência, ou não, do Reino Unido na União Europeia, marcado para o dia 23 de junho.

O Governo [espanhol] não gosta que o senhor Cameron vá a Gibraltar. O debate é se o Reino Unido sai ou fica na União Europeia e a campanha [para o referendo] deveria fazer-se no Reino Unido e não em Gibraltar”, sublinhou o chefe do Executivo espanhol em funções numa entrevista à Radio Nacional de Espanha (RNE).

De forma direta, Mariano Rajoy acrescentou ainda que a "Espanha continua a pensar em Gibraltar como parte do território nacional e não do Reino Unido", reiterando que isso não deve nem poderá mudar ganhe ou não o Brexit no referendo.

O chefe do Executivo espanhol afirmou ainda que o Governo não vai tomar nenhum tipo de medidas. No entanto, os gabinetes de ambos os primeiros-ministros entraram em contacto para expressar as suas posições sobre esta visita.

Esta não é a primeira vez que Rajoy fala sobre o debate do Brexit. Na quarta-feira, em entrevista ao canal 13TV, o primeiro-ministro espanhol afirmou que a saída do Reino Unido "não será bom nem para a economia dos britânicos, nem para a economia dos espanhóis", acrescentando que caso isso aconteça será "um dano" do qual o Reino Unido "demoraria muito a recuperar".