Sete em cada dez refugiados da Coreia do Norte a viverem na Coreia do Sul tinha acesso a programas de televisão sul-coreanos quando viviam no seu país de origem, revela uma sondagem publicada hoje pelo diário Chosun.

Segundo a sondagem, realizada em janeiro pela consultora Media Research a 200 desertores norte-coreanos, 70,5% assegurou ter acedido a televisão e outros conteúdos da Coreia do Sul antes de abandonarem a Coreia do Norte.

Os resultados sugerem que o regime de Kim Jong-un, que mantém uma política de isolamento total em matéria de comunicação, não é capaz de bloquear o acesso de conteúdos do exterior junto dos seus cidadãos.