A chanceler alemã pediu esta quinta-feira, em Roma, aos homólogos europeus a "defesa das fronteiras externas da União Europeia" para evitar um "regresso aos nacionalismos".

"Do Mediterrâneo ao polo Norte", esta defesa das fronteiras da UE constitui um "desafio para o futuro da Europa", acrescentou Angela Merkel, durante uma conferência de imprensa conjunta com o primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi.

Merkel sublinhou que em jogo estava "a livre circulação" na Europa, tal como a UE a conheceu com os acordos de Schengen.