Oito meses depois do atentado terrorista, a revista francesa Charlie Hebdo está novamente no centro das atenções, depois de ter publicado duas caricaturas de Aylan Kurdi, o rapaz sírio que morreu afogado ao tentar chegar à costa da Turquia.

A fotografia de Aylan al-Kurdi, de três anos, que morreu ao tentar fugir da guerra civil com a família, mas que morreu quando chegava à costa turca, foi partilhada nas redes sociais e gerou uma onda de solidariedade europeia para com os refugiados. Os cartoons publicados pela revista estão a gerar controvérsia ao inspirarem-se na foto e ao representarem a morte do rapaz.

Na primeira caricatura podem ler-se as frases “tão perto do objetivo…” e “bem-vindos migrantes”. Na imagem pode ver-se a criança, deitada sobre o areal, junto a um cartaz com um palhaço, numa clara alusão a uma marca de fast food, onde pode ler-se: “Promoção! 2 menus de criança pelo preço de um”.
 
O segundo desenho é encabeçado pela frase “A prova que a Europa é cristã”. Na imagem estão representadas duas figuras: a de Aylan Kurdi, que se está a afogar, e outra que parece representar Jesus Cristo. A acompanhar está um texto que diz “Os cristãos andam sobre a água – as crianças muçulmanas afundam”.

 
As caricaturas, desenhadas por Laurent “Riss” Sourisseau, que sobreviveu ao ataque a Charlie Hebdo, estão a ser fortemente criticadas por usarem a morte de Aylan Kurdi de forma satírica. Outros defendem a revista e afirmam que se trata apenas de uma crítica às atitudes europeias.

“O gosto está nos olhos de quem observa, mas estes cartoons são uma acusação grave ao nosso sentimento contra os refugiados”, escreveu Maajid Nawaz, da associação Quilliam, no Facebook. “A imagem do McDonald’s é uma crítica lancinante ao consumismo impiedoso europeu face a uma das piores tragédias humanas dos nossos tempos”.

“A imagem sobre os cristãos que andam sobre a água enquanto os muçulmanos se afogam é (obviamente) uma crítica ao ‘amor’ hipócrita da Europa cristã”.

 

The Independent reports my stance on Charlie Hebdo's intelligent satire of our heartless attitude towards refugees...

Posted by Maajid Nawaz on  Segunda-feira, 14 de Setembro de 2015