Uma refugiada deu à luz um bébe depois de ter sido resgatada, juntamente com outras 120 pessoas, por um barco da Organização Não-Governamental (ONG) Médicos Sem Fronteiras que estava no Mediterrâneo.

Quando os membros da ONG entraram no barco, a enfermeira camaronesa Collins, de 25 anos, já estava a ter contrações e os paramédicos rapidamente prestaram os cuidados médicos necessários. A refugiada acabou por dar à luz o segundo filho, Divan, em plena viagem de barco.

Marta Soszynka, voluntária que ajudou a refugiada a ter o bebé, captou imagens do momento, minutos depois do nascimento de Divan.

Collins, enfermeira nos Camarões, estava sem ser remunerada há dois anos e decidiu ir à procura de um novo emprego no norte do país, onde já estava o marido e o filho mais velho. No entanto, quando já estava a família reunida, depois de um ataque jihadista, ela foi sequestrada por Boko Haram e ficou detida numa floresta durante dois meses, altura em que conseguiu fugir com a ajuda de uma mulher.




Em busca de refúgio, Collins vagueou durante seis meses numa rota perigosa do deserto, até chegar à costa Libia.