As forças de segurança iraquianas encontraram uma vala comum em Ramadi, com os corpos de pelo menos 18 vítimas do grupo extremista Estado Islâmico (EI), disse esta terça-feira a polícia.

"Até agora, encontrámos 18 corpos, incluindo os de cinco membros da polícia, e os trabalhos continuam para desenterrar os restantes corpos", afirmou o major Tareq Abdulkarim, à agência AFP.

A vala comum em Al-Jamiya, na zona central de Ramadi, encontrada na segunda-feira, "deve conter os corpos de 40 vítimas", acrescentou.

O major acrescentou que as vítimas terão sido executadas pelos extremistas em maio de 2015, quando o Estado Islâmico tomou a cidade - reconquistada em dezembro pelas forças iraquianas. 

O presidente do concelho regional de Anbar, Sabah Karhout, disse à agência de notícias que as vítimas foram abatidas a tiro ou decapitadas.