A melhoria das condições meteorológicas permitiu esta terça-feira enviar mergulhadores para o Mar de Java com o objetivo de recuperar mais corpos dos destroços do voo 8501 da AirAsia.

Até agora, as equipas de resgate, perturbadas pela agitação violenta do mar, encontraram menos de 40 corpos desde que o avião caiu a 28 de dezembro com 162 pessoas a bordo, vindo da cidade indonésia de Surabaia com destino a Singapura.

«Alguns mergulhadores começaram a chegar ao solo oceânico», explicou o líder da equipa de busca e resgate, Bambang Soelistyo.


Entretanto, o Ministério dos Transportes da Indonésia anunciou esta terça-feira a suspensão de um número indeterminado de operadores aéreos enquanto são investigadas as causas do acidente do avião da AirAsia com 162 pessoas a bordo a 28 de dezembro, revelou esta terça-feira a imprensa local.

As autoridades indonésias garantem que a companhia de baixo custo, a maior em toda a Ásia, não tinha autorização para operar a rota Surabaia/Singapura ao domingo, quando aconteceu o acidente.

O diretor geral para o transporte aéreo, Djoko Murjatmodjo, assinalou na noite de segunda-feira que o Ministério tinha ordenado a «suspensão de todo o pessoal relacionado» com as atividades do voo QZ8501, destaca o diário «Jakarta Post».