Paul Ogallo: é este o nome do padre católico que foi suspenso, no Quénia, por realizar missas e cantar rap ao mesmo tempo.

O bispo Philip Anyolo, da diocese de Homa Bay, declarou à BBC, que a suspensão do padre Paul ocorreu porque ele cantava rap durante os sermões na eucaristia.

Paul Ogallo defende que utilizava o rap como uma forma de cativar os jovens a passar mais tempo na igreja e a deixar os maus caminhos de lado.

 Os jovens chamam-me de Sweet Paul porque faço um rap doce.”, afirmou o padre Orgallo.

Depois da eucaristia, o padre Paul despia as vestes sacerdotais, vestia uma t-shirt e utilizava uma bandana.

O padre suspenso no mês passado tem um ano para decidir se quer ser rapper ou padre. Neste período ele não pode ser o padre principal da eucaristia nem administrar a sagrada comunhão, mas é-lhe permitido realizar eucaristias privadas.