A artista que fez um retrato de Donald Trump nu diz que a ameaçaram com um processo em tribunal, caso o quadro seja vendido. O retrato do magnata norte-americano esteve exposto na galeria Maddox em Londres, no mês passado.

Illma Gore afirmou, em declarações ao "Independent", que a ameaça foi feita através de uma chamada telefónica, de um número anónimo. Segundo a jovem, os autores da chamada disseram-lhe que eram da "equipa de Trump".

“Afirmaram que eram da equipa de Trump.”

Antes, a artista, natural de Los Angeles, já tinha recebido ameaças de morte que a levaram a apresentar queixa nas autoridades.

"Ao desenhar Donald Trump nu estava a provocar uma reação das pessoas. Por isso, tentei não pensar muito sobre isso. Mas depois falei com um advogado que me sugeriu que fosse à polícia apresentar queixa para o caso de acontecer alguma coisa."  

No centro da polémica está o quadro “Make America Great Again” – o slogan da campanha de Donald Trump. A obra mostra a imagem do aspirante a candidato pelo partido republicano nu, com o órgão sexual muito pequeno. O quadro está avaliado em cerca de um milhão de libras.

A imagem do quadro tornou-se viral, mas a sua exibição foi proibida nos Estados Unidos.