Pelo menos dois ladrões conseguiram roubar algumas joias da família real do Qatar, que se encontravam expostas no Palácio Ducal, em Veneza, Itália. 

Foi na quarta-feira, no último dia da exposição "Tesouros dos Mongóis e dos Marajás", que, pela primeira vez, reunia em solo italiano cerca de 300 pedras preciosas e joias indianas dos séculos XVI ao XX.

Os suspeitos conseguiram levar um par de brincos e uma pregadeira, avaliadas num milhão de euros, pertencentes à família real do Qatar.

Segundo as autoridades italianas, que já visualizaram as imagens das câmaras de vigilância, os ladrões conseguiram desativar o alarme da caixa onde as peças estavam expostas, colocando-as nos bolsos e saindo pela porta da frente, misturados com a multidão.

Estamos claramente a lidar com dois profissionais qualificados", disse o chefe da polícia de Veneza, Vito Gagliardi, que não exclui a existência de mais suspeitos. 

Segundo a BBC, a polícia italiana já informou a família real, que se encontra em Londres, do sucedido.