A Coreia do Norte condenou esta terça-feira o envio de um porta-aviões norte-americano para a península coreana e advertiu estar preparada para responder a um “ataque preventivo”, segundo informou a imprensa oficial do regime norte-coreano.

Se os Estados Unidos se atreverem a optar por uma ação militar, ao clamar por um ‘ataque preventivo’ ou por ‘destruir o nosso quartel-general, a Coreia do Norte está pronta para reagir perante qualquer forma de guerra por Washington", afirmou a agência estatal de notícias norte-coreana KCNA.

As palavras de Pyongyang chegam depois de, no sábado, o Pentágono ter anunciado o envio do porta-aviões de propulsão nuclear USS 'Carl Vinson' para águas próximas da Coreia do Norte, em resposta aos últimos testes do regime norte-coreano. 

Recorde-se que, a 5 de abril, a Coreia do Norte disparou um míssil balístico de médio alcance que caiu no mar da península coreana. O lançamento aconteceu no mesmo dia em que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, recebeu na Flórida o homólogo chinês, Xi Jinping. Um encontro que serviu para abordar, entre outros temas, as ameaças de Pyongyang.

De resto, Donald Trump já ameaçou agir de forma unilateral contra a Coreia do Norte, se Pequim não fizer nada em relação ao programa nuclear do país vizinho.