A polícia paquistanesa deteve quatro pessoas acusadas de roubar líquido da medula óssea a mulheres. Segundo a BBC, o gang dizia às mulheres que estas tinham de fazer análises por causa de um emprego como assistente financeiro para o governo de Punjab e acabavam por lhe extrair fluído espinal.

As autoridades, que pensam que 12 mulheres, incluindo uma adolescente, foram submetidas a esta punção, revelam ainda que o gang tentava vendar o líquido no mercado negro.

O esquema foi descoberto depois de um homem ter notado que a filha, de 17 anos, se sentiu fraca após as análises.

Um agente da polícia regional, Ahmed Khan, contou à BBC que um dos membros do gang começou a apresentar-se como "empregado da sede do hospital do distrito" e dizia às vítimas que inham de fazer análises por causa de um emprego como assistente financeiro para o governo de Punjab.

"Mas, invés de as levarem ao hospital para as análises, levava-as a casa do membro feminino do gang para fazer a punção", contou ainda.

As autoridades desconhecem ainda como é que o fluído seria usado no mercado negro. O ministério da Saúde já deu início a uma investigação. Os quatro suspeitos encontram-se detidos.