Professora acusada de ter sexo com quatro alunos

Ashley Nicole-Anderson manteve uma relação com um aluno de 18 anos e fez sexo oral com outros três

Por: Redação / CL    |   22 de Outubro de 2012 às 17:22
Uma professora de matemática norte-americana está a ser acusada de ter feito sexo com pelo menos quatro dos seus alunos.

De acordo com o «Daily Mail», Ashley Nicole-Anderson, professora na escola secundária de Aplington-Parkersburg, em Iowa, é acusada não só pelos atos sexuais com os jovens, mas também de ter abusado sexualmente de um adolescente de 18 anos que confiou as informações a um amigo.



Segundo a acusação, a jovem de 24 anos terá praticado ainda sexo oral com outros três estudantes e enviou para os alunos fotografias em que aparecia despida.

Para além de lecionar Matemática, a professora de matemática estava envolvida na organização do baile de finalistas da escola e em várias campanhas de segurança e prevenção rodoviária.

Os casos sexuais ocorreram entre 1 de agosto de 2011 e 30 de junho de 2012 e já foram admitidos por Ashley.

O diretor da escola, Dave Meyer, já veio afirmar num comunicado citado pelo «Daily Mail» que os alunos serão sempre a prioridade e «que se seguiram todas as políticas da escola em relação a questões como esta. A escola vai cooperar totalmente com a investigação policial».

A professora foi inicialmente detida na prisão de Butler mas acabou por sair após o pagamento de uma fiança de cinco mil dólares (cerca de 3800 euros). Arrisca-se agora a uma pena de cinco anos de prisão por cada uma das acusações.
Partilhar
EM BAIXO: Professora acusada de ter relações sexuais com quatro alunos
Professora acusada de ter relações sexuais com quatro alunos

COMENTÁRIOS

PUB
Banco de Portugal põe nas mãos da Justiça mostrar contas do BES à PT

Supervisor da banca alega «dever de segredo» para não revelar a «extensa informação» pedida pela PT SGPS sobre a supervisão do Banco Espírito Santo e diz que só por ordem judicial o poderá fazer. Empresa pretende «obter integral ressarcimento dos danos que lhe foram provocados pelo seu intermediário financeiro BES» e, por isso, ameaçou levar Banco de Portugal a tribunal