Uma professora foi detida, na segunda-feira, durante uma reunião escolar depois de questionar o aumento do diretor do agrupamento, situado no estado norte-americano do Louisiana. A mulher fez várias perguntas que a direção considerou inadequadas e foi convidada a abandonar a sala. Acabou por ser levada à força por um polícia.

A docente da disciplina de Inglês questionou a remuneração e o contrato do diretor do agrupamento, que sofreria um aumento substancial caso fosse aprovado.

O episódio no interior da sala foi registado em vídeo, bem como o momento da detenção que se seguiria, e colocado a circular nas redes sociais.

 Os professores estão a fazer o seu trabalho, os alunos estão a fazer o seu trabalho. As crianças aprendem é connosco nas salas de aula e não com vocês [diretores]. Não estamos a receber o valor justo pelo nosso trabalho e isso é indescritível", disse a professora identificada como Deyshia Hargrave.

Um dos diretores disse à docente em questão que não era esse, a remuneração dos professores, o tema em discussão.

A professora insistiu e foi então que foi abordada por um polícia, que lhe disse que teria de abandonar a sala ou teria de ser retirada. 

O polícia fez seu trabalho. Ele tentou resolver a situação mas ela continuou a falar. Ele acompanhou-a à saída e disse-lhe para não voltar mais naquela noite. Ela exaltou-se no corredor e acabou presa", explicou o diretor.

Deyshia Hargrove acabou por ser detida por resistência às autoridades, mas foi libertada pouco tempo depois.

A escola informou, entretanto, que não iria apresentar queixa contra a professora.