As autoridades brasileiras confirmaram a morte de dois presos na sequência do motim numa cadeia de São Paulo. Desde as 11:00 locais de ontem (15:00 em Lisboa) que 68 visitantes, incluindo mulheres e crianças, eram mantidos reféns. O sequestro terminou mais de 20 horas depois com a intervenção da Polícia Militar.

A origem do motim terá estado na proibição de visita da mulher de um preso. O homem detido terá protestado, levando a que outros detidos fizessem também exigências, nomeadamente, de mais tempo de visitas.

Uma testemunha informou que pelo menos um dos presos teria sido decapitado, mas as autoridades não confirmaram a informação.

Em comunicado, a polícia informa que o motim terminou às 8:20 e «em seguida o Batalhão de Choque da Polícia Militar entrou no presídio» para as medidas habituais - revista geral e recolhimento dos presos às celas.

A Penitenciária de Itirapina, localizada a 210 quilômetros de São Paulo, tem capacidade para 210 presos no regime fechado, mas abriga 602, conta o portal de notícias G1.

Notícia atualizada às 14:42