Um motim eclodiu segunda-feira na prisão de Guarapuava, no Paraná, no sul do Brasil, onde os reclusos fizeram reféns 12 guardas e um número indeterminado de prisioneiros, anunciaram as autoridades.

«As negociações foram suspensas durante a noite e serão retomadas amanhã [terça-feira] pelas 07:00 (11:00 em Lisboa)», indicou a porta-voz da secretária da Justiça daquele estado brasileiro, Elson Faxina, em declarações à agência noticiosa AFP.

As negociações foram encetadas ao final da tarde de segunda-feira com os reclusos que, segundo os mediabrasileiros, reivindicam melhores condições de detenção e a transferência para um outro estabelecimento de presos condenados por crimes sexuais.