Um dos principais multimilionários russos, Vladimir Yevtushenkov, foi colocado sob detenção domiciliária, informaram esta terça-feira as autoridades de Moscovo, que o acusaram de lavagem de dinheiro.

Com uma fortuna de nove mil milhões de dólares (sete mil milhões de euros), Yevtushenkov, com 65 anos, dirige a holding AFK Sistema, e foi classificado pela revista Forbes como o 15.º homem mais rico da Federação Russa.

O Comité de Investigação Federal, que reporta diretamente ao Presidente Vladimir Putin, adiantou que Yevtushenkov estava implicado num caso de lavagem de dinheiro relacionado com a aquisição de ações da petrolífera Bashneft.