O estado de saúde do príncipe Henrique da Dinamarca tem vindo a deteriorar-se na última semana. De acordo com a Casa Real, o marido da rainha Margarida foi obrigado a interromper as férias no Egito, para regressar a Copenhaga, onde foi internado, a 28 de janeiro, com uma infeção respiratória. Após vários exames, foi descoberto que o príncipe tinha um tumor benigno no pulmão esquerdo.

A infeção respiratória passou a pneumonia e o estado de saúde do príncipe Henrique, de 83 anos, agravou-se seriamente, levando a Casa Real a enviar um comunicado, no dia 9 de fevereiro, a revelar que o seu estado de saúde inspirava cuidados e que o príncipe Frederico, o príncipe herdeiro, que se encontrava na Coreia do Sul para os Jogos Olímpicos de Inverno, ira regressar de imediato à Dinamarca.

Esta terça-feira, o príncipe Henrique foi transferido do centro hospitalar do Reino para o castelo de Fredensborg onde, segundo a Casa Real dinamarquesa, deseja "passar os seus últimos dias".

"O príncipe Henrique foi transferido, esta terça-feira, do hospital do Reino para o castelo de Fredensborg onde deseja passar os seus últimos dias. A condição do príncipe continua grave".

Durante o fim de semana, a família real dividiu-se em visitas ao príncipe no hospital. Esta terça-feira foi revelado que toda a agenda real - quer dos príncipes quer da rainha - foi cancelada por causa da saúde do príncipe Henrique. Apenas a viagem da princesa Mary, que na próxima quinta-feira estará na Lituânia para o Centenário da Restauração do Estado, e um compromisso da rainha Margarida a 21 de março.

Segundo o diário dinamarquês BT, os irmãos de Henrique da Dinamarca, Étienne de Monpezat e Catherine de Monpezat, viajaram para Copenhaga e visitaram o irmão ainda no hospital. 

"Obviamente que estamos muito preocupado pela sua saúde e esperamos que melhore", afirmou Étienne de Monpezat.

Em setembro de 2017, a Casa Real da Dinamarca revelou que o príncipe sofria de demência e que o seu estado de saúde se tinha deteriorado. O anúncio foi feito cerca de um mês depois de o príncipe Henrique ter causado polémica ao afirmar, numa declaração partilhada pela própria Casa Real, que não queria ser enterrado ao lado da Rainha Margarida, com quem é casado desde 1967, no mausoléu real da catedral de Roskilde.

O príncipe Henrique retirou-se da vida pública em 2016 e renunciou ao título de príncipe consorte. Desde então tem passado a maior parte do tempo na vinha privada que tem em França, país de onde é natural, apesar de ainda continuar casado com a rainha da Dinamarca e oficialmente ainda viverem juntos.

Henrique nasceu em Talence, perto de Bordéus e foi batizado com o nome Henri Marie Jean André de Laborde de Monpezat. Filho de um empresário com negócios na Ásia, Henrique estudou Direito e Ciência Política, na Sorbonne, em Paris. Em 1963, depois de ter servido o exército francês na Guerra da Argélia, foi trabalhar como secretário da embaixada francesa em Londres, onde esteve até 1967. No mesmo ano, casou-se com a herdeira ao trono dinamarquês na escola naval de Copenhaga. O casal real tem dois filhos: o príncipe herdeiro Frederico e o príncipe Joaquim.