Nicola Sturgeon foi  esta quarta-feira nomeada primeira-ministra da Escócia após uma votação no parlamento regional, tornando-se a primeira mulher a ocupar tal cargo.

A ex-advogada de 44 anos foi nomeada líder do Partido Nacional Escocês (SNP) na semana passada, em substituição do líder cessante Alex Salmond.

Adjunta de Salmond durante cerca de dez anos, Sturgeon era a única candidata a suceder-lhe no cargo.

Apesar de a causa da independência ter sido derrotada num referendo em setembro, o SNP tem ganhado apoiantes, e o Governo britânico comprometeu-se a conceder à Escócia uma maior autonomia.

Na votação de hoje no parlamento regional, Sturgeon obteve 66 votos a favor, 15 contra e 39 abstenções.

«Vivemos numa nova era da democracia escocesa», disse Nicola Sturgeon aos deputados antes da votação.

No referendo de 18 de setembro, 55 por cento votaram a favor da continuação da Escócia no Reino Unido (que inclui também a Inglaterra, o País de Gales e a Irlanda do Norte), contra 45 por cento que se pronunciaram pela separação, como cita a Lusa.